Prove a gastronomia e o Vinho Alvarinho de Melgaço e visite o Parque da Peneda-Gerês

É uma vila raiana portuguesa no Distrito de Viana do Castelo, região Norte e sub-região do Minho-Lima, com cerca de 1 500 habitantes.

É sede de um concelho com 238,25 km² de área e 9 213 habitantes (2011), subdividido em 13 freguesias. O município é limitado a norte e leste pela Espanha, a sudoeste pelo município de Arcos de Valdevez, e a oeste por Monção.

Em Melgaço existe toda uma tradição de contos e fábulas com criaturas fantásticas como arganões e outros seres com poderes mágicos. Esta cultura popular foi sendo transmitida oralmente ao longo de gerações, estando atualmente em declínio.

Não será por acaso, que há cerca de 10 anos, foram descobertas no Monte de Prado, projetadas da encosta ribeirinha (e quase despercebidas na vegetação desordenada), uma série ainda não quantificada de esculturas de monstros, cujas características são em tudo semelhantes às proas dos barcos viquingues. É sabido, das incursões constantes deste povo no local, bem como na restante costa marítima e ribeirinha do norte de Portugal e da Galiza.

A zona da montanha, nomeadamente Castro Laboreiro, tem também carácter único humano e cultural, no caso de origem celta.

Freguesia de Monção
Freguesia de Monção
Freguesia de Monção

  Freguesias de Melgaço

Alvaredo || Castro Laboreiro e Lamas de Mouro || Chaviães e Paços || Cousso || Cristóval || Fiães || Gave || Paderne || Parada do Monte e Cubalhão || Penso || Prado e Remoães || São Paio || Vila e Roussas

  Gastronomia

Dos artefactos tradicionais às cozinhas modernas, Melgaço é um local privilegiado para saborear a rica gastronomia que vem de séculos atrás.

Aqui sobrevivem usos e costumes que conferem aos produtos gastronómicos de Melgaço características de fidelidade a tradições já esquecidas noutros lugares e dotados de requintado e irresistível sabor.

> Lampreia com arroz à bordalesa, frita com ovos ou assada
> Cabrito assado no forno de lenha
> Sarrabulho
> Grelos com rojões
> Trutas do Rio Minho abafadas
> Bifes de presunto
> Presunto e enchidos
 

  Alvarinho com rota própria

O Vinho Alvarinho, produzido na Sub-Região de Monção e Melgaço, dispõe de uma Rota própria, implementada pela Câmara Municipal de Melgaço em parceria com diversos agentes locais com o objetivo de, conjuntamente, dinamizarem o potencial enoturístico do concelho.

A Rota do Alvarinho tem como aderentes as adegas de vinho Alvarinho: Quinta do Reguengo, Quinta de Soalheiro, Quinta das Touquinheiras, Casta Boa, Quinta da Pigarra, Quintas de Melgaço e Fontainha de Melgaço; das unidades hoteleiras: Monte Prado Hotel & SPA, Hotel Rural Quinta do Reguengo, Casa da Granja, Casa de João Alvo, Casa do Barreiro (TER), Albergaria Boavista, Albergaria Mira Castro; dos restaurantes: Panorama, Adega do Sossego, Boavista, Mira Castro, Foral de Melgaço e Chafarix: das enotecas/comércios Solar do Alvarinho e Artes – Centro de Artesanato, dos espaços museológicos e do Centro de Interpretação da Porta de Lamas de Mouro, e das empresas de animação turística Melgaço Radical, Draftzone e Ecotura.

  Recursos Naturais

O ponto mais elevado do concelho situa-se no Giestoso, com 1 335 metros de altitude, em de Castro Laboreiro. É nesta freguesia que é possível encontrar trilhos terrestres; lagoas e cascatas de águas transparentes; paisagens agrícolas; montanha.

Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG): uma das portas do PNPG encontra-se localizada na zona de Melgaço. A Porta de Lamas de Mouro está vocacionada para a receção, recreio e informação dos visitantes do PNPG. Destaque para os garranos, os cavalos selvagens do Gerês.

Locais a visitar em Monção
Locais a visitar em Monção

  Locais a visitar

CAPELA DE NOSSA SENHORA DA ORADA

Este templo pertenceu aos monges de Fiães até à extinção das ordens religiosas no país (1834). Encontra-se classificada como Monumento Nacional desde 23 de junho de 1910. Em estilo românico, em alvenaria de pedra, apresenta planta longitudinal. Internamente é dividida em uma só nave, com abside quadrada. Os traços românicos mais significativos encontram-se na fachada principal e nos modilhões nas cornijas.

MUSEU DO CINEMA DE MELGAÇO

Trata-se de um museu temático, dedicado à história do cinema. No piso inferior uma zona de exposição permanente, com um pequeno auditório. O piso superior é composto por espaços dedicados a exposições temporárias. A coleção foi doada pelo cinéfilo francês Jean Loup Passek, que dirigiu o departamento cinematográfico do Centro Georges Pompidou, em Paris, contando, ainda, com um vasto currículo ligado ao estudo e à divulgação da Sétima Arte. O museu abriu portas no dia 3 de junho de 2005. O acervo é constituído por máquinas, aparelhos e objetos do pré-cinema até cartazes originais em tela, fotografias e documentos diversos.

ESPAÇO MEMÓRIA E FRONTEIRA

Foi inaugurado em Abril de 2007. Trata-se de um museu temático dedicado à história da vila, nomeadamente no tocante à emigração nas décadas de 1960 e 1970 e ao contrabando naquela região lindeira. Encontra-se instalado num edifício moderno, no local antes ocupado pelo matadouro municipal, remodelado e ampliado em 2007.

CASTELO DE MELGAÇO

Principal defesa raiana do Alto Minho no século XII constitui-se na sentinela mais setentrional de Portugal, no trecho onde o rio Minho inicia a sua função fronteiriça, vigiando a travessia para a Galiza. Tomando como provável a tradição, o castelo de Melgaço terá sido construído no reinado de D. Afonso Henriques, por volta de 1170. Foi aliás este monarca quem concedeu a Melgaço a sua primeira carta de foro, entre 1183 e 1185, carta essa que foi confirmada por D. Afonso II em 1219, para ser substituída, no reinado de D. Afonso III, em 1258, por nova Carta de Foral. A 23 de junho de 1910, o Castelo de Melgaço foi classificado como Monumento Nacional, recebendo a muralha a mesma classificação, dezasseis anos mais tarde.

CASTELO DE CASTRO LABOREIRO

Em posição dominante no alto de um monte, em terreno de difícil acesso entre as bacias do rio Minho e do rio Lima, está integrado no Parque Nacional da Peneda-Gerês. O castelo, na posse dos muçulmanos, foi conquistado por D. Afonso Henriques em 1141, procedendo ao reforço das suas defesas, que sofreriam grandes danos com o ataque do rei de Leão em 1212. No reinado de D. Dinis, o castelo foi reconstruído adquirindo a estrutura que ainda tem hoje. Durante a guerra da Restauração da Independência, em 1660, chegou a ser ocupado pelas forças espanholas mas foi de novo tomado pelas forças portuguesas. Classificado como Monumento Nacional, beneficiou de trabalhos de limpeza e consolidação. Aproveite o momento em Castro Laboreiro para vivenciar hábitos e costumes próprios. Destacam-se a cultura local de transumância, única no país (brandas e inverneiras), o linguajar e os hábitos de vestir locais. Existe nesta zona uma raça autóctone de cão, "cruzado" com lobo, ótimo guarda e guia de gado bovino. São também notáveis as inúmeras pontes romanas e a celta (no lugar de Portos).

PARQUE TERMAL DO PESO

Encontra uma bucólica zona de estada, passeio e lazer. Agradável no seu conjunto, o parque forma, com os restantes equipamentos – o bar, o parque infantil, o leito navegável da Ribeira da Folia –, um conjunto harmonioso, cujo enquadramento e arquitetura convidam ao relaxamento, ao lazer e ao bem-estar. Provar a água na belíssima Fonte Termal é um ritual para quem visita este espaço. As águas minerais desta estância começaram a ser usadas no tratamento de diversas doenças desde finais de 1800, entre as quais a diabetes, a obesidade e o colesterol elevado.

IGREJA MATRIZ DE MELGAÇO

O templo remonta ao século XII, primitivamente designado como "Igreja de Santa Maria da Porta", por se situar junto a uma das portas do Castelo de Melgaço. Do primitivo traçado pouco resta, pois foi objeto de muitas remodelações ao longo dos tempos. Exemplar de arquitetura religiosa, originalmente em estilo românico.

Locais a visitar Monção
Locais a visitar Monção

  Costumes & Tradições / Festividades

FESTA DO ALVARINHO E DO FUMEIRO

Iniciou-se em 1995 para apresentar os produtos locais para as populações locais. Com o passar dos anos tornou-se numa festa reconhecida a nível nacional. Decorre geralmente em Abril. Em 2009 o Turismo de Portugal reconheceu o seu Interesse para o Turismo onde os produtores de alvarinho e de fumeiro do concelho marcam presença na Feira. Pretende-se promover os produtos locais de qualidade e as atividades que com eles se relacionam, como sejam os vinhos alvarinhos, o fumeiro, o artesanato, o turismo e a gastronomia.

MELGAÇO EM FESTA

Decorre durante o mês de Agosto, integrando o Filmes do Homem - Festival de documentário de Melgaço, e celebra a cultura do e no concelho, ao mesmo tempo que festeja o regresso à terra de muitos emigrantes.

MARCHAS DE SÃO JOÃO

A 24 de Junho celebra-se o nascimento de São João, um santo popular considerado festeiro, celebrado em diversas localidades portuguesas. No concelho a data é assinalada através do desfilar noturno das Marchas, nas quais participam associações locais, escolas e instituições. A noite inicia com um desfile pelas ruas de Melgaço, entre a Calçada e o Largo Hermenegildo Solheiro, onde cada grupo participante apresenta o tema escolhido, ao qual dá corpo através de elaborados trajes e coreografias.

TAPETES DE FLORES

Para celebrar o Corpo de Deus, associações locais e alguns grupos de voluntários enfeitam, com tapetes florais, as vias por onde passará a procissão, o que atrai milhares de pessoas para admirarem as autênticas obras de arte criadas.

  Desporto

CENTRO DE ESTÁGIOS DE MELGAÇO

Espaço idealizado e construído de forma a oferecer um serviço de elevada qualidade, com equipamentos adjacentes que visam a atividade desportiva, tanto na vertente lúdica como na vertente competitiva ao mais alto nível.

PISCINA MUNICIPAL

Dois tanques de aprendizagem, balneários de apoio, sauna e ginásio.

CENTRO HÍPICO

O Centro de Recursos/Hípico da APPACDM - Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental, edificado em Monte de Prado, estende-se por uma área com aproximadamente dois hectares e é constituído por dois picadeiros, um coberto e outro ao ar livre, cavalariças e outras áreas de apoio, como salas de formação, gabinetes, bar, balneários e instalações sanitárias.

POLIDESPORTIVOS DESCOBERTOS

Para incentivar e facilitar a prática desportiva no concelho, existem alguns outros equipamentos desportivos, distribuídos pelo concelho, como é o caso dos espaços polidesportivos, existentes nas freguesias de Castro Laboreiro, Paços, Paderne, Penso e Vila.

Imagem rodapé

© 2019 LC Domingues - Todos os Direitos Reservados | Legal | Comunicação com alma by Comunicação global: Design Estratégia Marketing Publicidade Internet